Transilvânia sem clichês

Cluj- Napoca

Em Dezembro de 2017 tivemos a oportunidade de visitar a Transilvânia, uma região que ocupa grande parte do centro e do norte da Romênia, no leste europeu. Riquíssima em tradições, história e arquitetura, a Transilvânia tem muito mais a oferecer que a cultura vampiresca – influenciada pelo romance Drácula de Bram Stoker publicado em 1897 – que atrai uma leva considerável de turistas para a região. O idioma oficial é o romeno, também de origem latina, porém é possível se comunicar com muitos locais em inglês.

Cluj-Napoca

Começamos por Cluj-Napoca, a maior cidade e capital da região. Agitada ao seu modo, com zonas comerciais bem definidas e de vida universitária ativa, responsável pelo movimento de uma enorme quantidade de cafés, bares e restaurantes super contemporâneos e deliciosos em cada esquina do centro e redondezas. Há ambientes para todos os gostos e bolsos, e o melhor, a maioria oferece a mesma qualidade de serviço e produtos.

Próximo à praça central marcada pela Biserica Sf. Mihail, ou Igreja de São Miguel, o seu centro histórico não é tão caracterizado como os centros das outras cidades da região, porém conta com uma rica concentração de locais para comer e beber. Então vamos ao que interessa.

Comer e beber em Cluj-Napoca:

Tucano Coffee Puerto Rico (Bulevardul Eroilor 19). O paraíso para os amantes de cafés e doces. No balcão, atrás do vidro, deliciosas tortas e bolos se insinuam para os fregueses enquanto o aroma de café de origens diversas como o Quênia, Costa Rica, Etiopia e Brasil envolve todo o salão.

Joben Bistro  (Strada Avram Iancu 29) é um restaurante com interior único, decorado num estilo industrial pós apocalíptico, algo que me lembrou  ao filme Mad Max, e ao mesmo tempo retrô. Sentados sob um zeppelin neon e envoltos por engrenagens e bugigangas penduradas na paredes, degustamos uma vasta carta de cervejas locais e deliciosos pratos locais. Uma dica: encontre o restaurante no Google maps e veja as fotos dos pratos, acertamos em cheio no pato com figos.

Muura Steak House (Strada Franklin Delano Roosevelt 2) é perfeito para um jantar. Ambiente contemporâneo, ótima comida e uma ampla carta de vinho, incluindo variedades locais.

N8 . Coffe & Social Affairs (Strada Universității 8). Quer um nome mais sugestivo? Sempre movimentado por jovens “de todas as idades”. Pertinho da praça central. Uma boa pedida para provar vinhos romenos e internacionais ou tomar um drink. Ambiente descontraído, ótimo para descansar as pernas, internet rápida para verificar os emails e curtir o Viageria e também interagir com os locais (os romenos são bastante simpáticos e expansivos).

Casa TIFF (Strada Universității 6), restaurante ao lado da dica anterior. Seu interior tem a decoração inspirada em estúdio de cinema. Excelente opção para um brunch ou almoço.

CHIOS Social Lounge e Carrousel (Strada George Coșbuc 14). Uma boa opção para quem gosta de um ambiente mais refinado à moda dos grandes hotéis europeus. Ótima comida e bebida, sem contar com as lindas vistas para o lago do Parque Central Simion Bărnuţiu.

A Strada Piezișă ou Rua Piezișă próximo à uma universidade da cidade é uma excelente opção para que quem quer comer pagando pouco e rápido, além de não dispensar uma música alta e o clima de festa.

Outro ponto de interesse é o eixo formado entre a Catedral de Assunção e a Opera Nacional com seus belos edifícios públicos de arquitetura neoclássica. Para quem se interessa pela história e influência soviética na região, um passeio até os arredores da Piața Mărăști ou Praça Mărăști podemos vislumbrar os impressionantes e pesados blocos de edifícios de arquitetura comunista. Vale a pena!

Se tiverem tempo para um bate e volta, uma boa pedida é a visita à Salina de Turda a 35km de Cluj-Napoca. Trata-se de uma assombrosa perfuração cavada a 80 metros abaixo da terra. Um ambiente super futurístico e fantástico e seu microclima interno é perfeito para o tratamento de enfermidades respiratórias. O passeio é facilmente encontrado em agencias de turismo e agendado de diversos hotéis pela cidade e também é possível ir por conta própria.

O carro vermelho

 

Lago do Parque Central Simion Bărnuţiu

Sighisoara

Muito menor e mais tranquila que Cluj-Napoca é a vila de Sighisoara, a cerca de 158km de distância de Cluj. Seu centro histórico no alto de uma colina é uma maravilha à parte, tem tudo lá: muralha, torres, catedrais, ruelas e praças. O centro histórico é tão pequeno que em menos de cinco minutos se pode cruzar de ponta a ponta, porém a vontade é de ficar um bom tempo caminhando pela cidade.

A Torre do Relógio e a sinistra e incrível Escada Coberta do século XVII

A Torre do Relógio e a sinistra e incrível Escada Coberta do século XVII

Dois pontos turísticos se destacam em Sighisoara. Um deles é a Scara Şcolarilor, uma estrutura de madeira que protege uma escada construída no ano de 1654. Esta passagem nos leva até o alto da colina coberta por densas árvoves, onde corvos barulhentos sobrevoam em círculo um antigo cemitério adjacente à igreja. Um cenário interessantíssimo com ares de esquecimento.

O segundo ponto é a Torre do Relógio, cravada na muralha que cerca a cidade. É facilmente avistada de qualquer ponto da cidade. Na base há um pequeno museu que conta a história da cidade. No alto da torre pode-se observar toda a região, a colina do cemitério, os edifícios históricos da vila, a cidade nova que se expandiu e as montanhas que marcam o horizonte. Uma visita imperdível!

Vista das colinas na Torre do Relógio

Comer e beber em Sighisoara:

Medieval Café (Strada Cositorarilor, próximo ao número 7). Dentro da cidade murada é uma ótima opção para um café da manhã reforçado e delicioso.

Restaurante La Perla (Piața Hermann Oberth 15) na cidade baixa. Ambiente amplo e uma boa variedade de lanches e comida rápida. Foi a única opção que encontramos aberta após as 23:00.

Casa Ferdinand (Strada Octavian Goga próximo ao número 6), também na cidade baixa, é uma excelente opção de restaurante para experimentar a boa comida local. As sopas (ou ciorba) são as especialidades da culinária romena.

Sighisoara 🍂🍂

A post shared by Viageria (@viageria) on

Transporte

No geral as estradas são seguras e alugar carro é uma boa opção. Os ônibus (que na maioria das vezes são pequenas vans) entre Cluj-Napoca, Brasov, Sighisoara, Sibiu e outras cidades da região são bastante frequentes, pontuais e baratos. São uma melhor opção comparados aos trens que não são tão modernos e apresentam atrasos frequentes. O único porém dos ônibus é que existem várias empresas que fazem os trajetos e muitas vezes fica difícil confirmar os horários com antecedência. Viajamos de Memento Bus e neste site conseguimos ver alguns horários, porém a melhor forma é confirmar direto nas rodoviárias.

Sighisoara

 

Viageria

Viageria