Me dê motivos: Namíbia

Na série Me dê motivos você descobre lugares fora do comum e se inspira para decidir a próxima viagem!

Sempre que me perguntam por que cargas d’água fui parar na Namíbia, respondo com fotos. Não tem forma mais prática e bonita de explicar o que leva um viajante a querer visitar este país incrível e as imagens falam por si.

Se essas imagens te inspiraram, confira os outros posts sobre este destino:

Mulher posa para as lentes do Viageria numa Vila Himba.

Mulher posa para as lentes do Viageria numa Vila Himba.

 

1. Os Himbas:

Os Himbas migraram de Angola para  a região norte da Namíbia há cerca de 200 anos. São considerados os últimos povos semi-nômades da África, e somam aproximadamente 30.000 pessoas. É um povo protegido pelo governo local mas muita vilas Himba estão situadas dentro de propriedades privadas (fazendas) e em áreas onde a caça é proibida, o que prejudicou as tradições do grupo étnico que hoje depende basicamente de doações e ajuda para se manter. Uma das características mais marcantes dos Himbas é o fato das mulheres não tomarem banho com água, e sim com uma lama avermelhada juntamente com fumaça.

 

Mulheres e criança numa comunidade Himba.

Mulheres e criança numa comunidade Himba.

 

Himba Village

Himba Village

2. Etosha National Park:

Um parque nacional natural com mais de 22 mil KM2. O território gigante e desértico é ideal para avistar elefantes, leões, leopardos, zebras, girafas, rinocerontes, javalis e muitos outros animais que fazem a alegria dos urbanos.

dicas-namibia-2

Um “dik dik” camuflado pela seca vegetação no Etosha.

Waterhole Etosha

Etosha National Park

Uma família de elefantes.

Uma família de elefantes.

Por do sol em Okaukuejo, Etosha.

Por do sol em Okaukuejo, Etosha.

O encando da Namíbia.

Cai a noite no Etosha

Elefantes no Etosha

Elefantes no Etosha

3. O Deserto da Namíbia:

Um mar de areia que se estende por 1600 km ao longo da costa namibiana, até o sul de Angola. É um dos desertos mais antigos do planeta, formado há milhares de anos. Sossusvlei é a melhor área para visitar, com suas dunas altíssimas e as árvores petrificadas de Deadvlei. Um cenário simplesmente único!

 

Dune 45, em Sossusvlei.

Dune 45, em Sossusvlei.

Dead Vlei, no deserto Namibiano.

Dead Vlei, no deserto Namibiano.

Dune 45.

Dune 45.

 

As paisagens.

Deadvlei.

4. O deserto de Kalahari

O povo Bushmen é um dos muitos grupos étnicos que vivem na Namíbia. No deserto de Kalahari, além de conhecer os Bushmen e sua Click Language, um famoso dialeto africano, é possível fazer safáris e avistar chitas, suricatos, girafas, oryx, cervos, coyotes e muitos outros animais.

Um homem Bushmen.

Um homem Bushmen.

O sol se põe no Kalahari.

O sol se põe no Kalahari.

Girafas no Kalahari.

Girafas no Kalahari.

Os chifres do Orix.

Os chifres do Orix.

Por do sol arrebatador no Kalahari.

Por do sol arrebatador no Kalahari.

Safári pelo Kalahari.

Safári pelo Kalahari.

5. Swakopmund:

É o balneário namibiano, repleto de turistas. A cidade preserva na arquitetura e gastronomia as influências da dominação alemã ocorrida no século passado. Além da praia, tem várias atividades por ali, como passeios no deserto e até sobrevoos pela Skeleton Coast.

O charmoso centrinho de Swakopmund.

O charmoso centrinho de Swakopmund.

A praia de Swakopmund.

A praia de Swakopmund.

Farol no centro histórico de Swakopmund.

Farol no centro histórico de Swakopmund.

Um bom restaurante na orla de Swakopmund.

Um bom restaurante na orla de Swakopmund.

E aí, deu vontade de conhecer a Namíbia? Confira:

-> Como planejar sua viagem para a Namíbia

-> A inesperada Namíbia