Natureza, Bolívia.

Laguna Colorada

Laguna Colorada, retrato do paraíso.

Em 2007, quando planejei um mochilão para Bolívia e Peru, a quantidade de informações e fotos na internet sobre alguns lugares era bem reduzida. Passei pela Laguna Colorada, Arbol de Piedra, Copacabana e Isla del Sol, sem ter visto uma foto se quer desses lugares com antecedência. Isso deixou a emoção ainda maior.

Para traçar o roteiro, que acabou sendo mudado e adaptado ao longo da viagem, consegui algumas dicas na internet e usei um bom guia (este, que ainda estava na 2a edição na época). Quando me deparei com certas paisagens, eu realmente não fazia ideia que aquilo existia.

O que eu senti naquela viagem, nunca mais senti em lugar nenhum: a sensação de descobrir um lugar naturalmente maravilhoso, que eu nem sabia que existia.

Deserto e lagunas, de jipe.

O passeio que se inicia no Deserto de Sal dura 3 dias e passa por lagunas, vulcões e geiseres, além dos desertos de Uyuni e do Atacama. Não é preciso reservar nada antes. Em Uyuni, cidade mais próxima da maior planície de sal do mundo e ponto de partida da expedição, várias agências oferecem o serviço. O passeio custa entre 80  e 100 dólares, com tudo incluído para os 3 dias: veículo para 6 pessoas com motorista (que também é guia local), pernoites e refeições. Sugiro levar na mochila bolachas, barrinhas de cereais e o que mais for possível – aproveite as mercearias de Uyuni! E se você for vegetariano, se prepare: sua refeição pode acabar sendo apenas uma lata de milho verde! Apesar de não ser vegetariano, eu passei fome num dia em que durante o almoço, no meio do deserto, uma rajada de vento cobriu meu prato de terra e areia (aquela poeira do deserto) e não foi possível engolir mais nada. Como eu já não tinha nenhuma bolacha, fiquei com fome mesmo! Mas foi fácil passar por isso diante desse paraíso:

Laguna Cañapa

Laguna Cañapa, outra preciosidade.

Também é importante se agasalhar bem pela noite, mesmo se a viagem for no verão: o frio noturno pode chegar à temperaturas negativas. O passeio tem fim próximo ao vulcão Licancabur, que fica no Chile. Depois, é possível seguir para San Pedro de Atacama, no Chile ou retornar para Uyuni. Também é possível iniciar o trajeto deste mesmo passeio de San Pedro de Atacama, fazendo o caminho inverso, até Uyuni – uma ótima opção para quem vai viajar ao Atacama chileno!

Salar de Uyuni

Salar de Uyuni

Lago Titicaca e Isla del Sol

A visita ao Lago Titicaca através da cidade boliviana de Copacabana reserva surpresas. Copacabana é um dos destinos mais baratos que eu já estive. Diária de 5 dólares em hotel razoável e 3 dólares por uma refeição completa, com entrada, prato principal e bebida – e um dos melhores pescados que já comi na vida: Truta do Titicaca.  É possível chegar lá se você estiver em La Paz (tem que pegar ônibus + balsa) ou cidades próximas do lado peruano, como Puno, também banhada pelo Lago Titicaca.

Isla del Sol - Lago Titicaca

Lago Titicaca, foto do André Lopes Nunes.

Copacabana é vizinha da Isla del Sol, ilha considerada berço da civilização Inca. A visita é uma verdadeira aula de história sobre os Incas, com paisagens belíssimas. É possível dormir na ilha, na casa de locais ou fazer a caminhada de alguns quilômetros e retornar de barco no mesmo dia. Quando passei por lá, estava acontecendo um casamento. Foi muito interessante, mas até hoje não sei se era alguma encenação pra “turista ver” ou se era realmente de verdade. Tinham várias crianças cobrando “propina” de quem se atrevesse a tirar fotos dos locais.

Isla del Sol - Lago Titicaca

Gostou?  Veja mais fotos!

Localize-se:

*Todas as fotos exibidas neste post são de autoria minha ou do André. Permitimos apenas reprodução sem fins comerciais, desde que acompanhada dos devidos créditos e links =)

Viageria