Areia branca e mar morno na África

A África do Sul é o país mais visitado por brasileiros no continente africano. Vários pontos contribuem para essa estatística, como os voos direto entre São Paulo e Joanesburgo pela Latam e SAA (South African Airlines), o fato do país não exigir visto para brasileiros, além de ter um clima parecido com o nosso, que permite visitas o ano todo. Por outro lado, as praias sul africanas tem águas geladas e o eminente perigo de ataques de tubarão.

Agora, se você tem uns dias sobrando num roteiro pelo país, uma boa idéia para deixar a viagem mais incrível ainda é visitar um destino praiano em pleno oceano índico, com areia branca e águas azul turquesa. De Joanesburgo é possível voar facilmente para lugares incríveis e a lista abaixo pode mudar seu próximo roteiro para a África do Sul:

  • Ilhas Maurício
  • Madagascar
  • Zanzibar
  • Moçambique

Ilhas Maurício por exemplo é um país pequenino e isolado, que fica pra lá de Madagascar, não exige visto para brasileiros (paga-se uma taxa de na entrada), tem uma boa estrutura para receber turistas, praias maravilhosas e uma capital bonitinha. Existem hoteis caríssimos e luxuosos mas também existem opções mais econômicas, sendo um destino possível para a maioria dos bolsos. Caro mesmo, é chegar até lá! Mas incluir uma visita às Ilhas Maurício numa viagem à África do Sul pode não sair tão caro assim!

Madagascar é um planeta à parte com toda sua biodiversidade, florestas tropicais e praias incríveis de areia branquinha banhada pelas águas mornas do Oceano Índico. A SAA tem voos diários para Antanarivo, a capital de Madagascar.

Zanzibar é uma incrível mistura de praias paradisíacas, influências ocidentais, orientais e cultura islâmica. A ilha pertence à Tanzânia, tem a religião muçulmana como a mais seguida e é a terra natal de ninguém menos que Freddie Mercury. Além disso tudo é conhecida como a Spicy ISland, ou ilha das especiarías. Foi um porto importante nos séculos passados por estar no meio do caminho entre o velho mundo e o Oriente. As embarcações que vinham carregadas de especiarías da Índia em direção à Europa paravam por ali e hoje isso fica claro nas tradições gastronômicas incríveis dali.

Restaurante The Rock, Zanzibar

À caminho do restaurante The Rock, que fica numa rocha no meio do mar em Zanzibar.

Moçambique

O problema de incluir Moçambique nesta lista é que o país não é pequeno, tem uma capital instigante e oferece muito, mas muito mais do que praias lindas. Ou seja, merece uma viagem inteira só pra ele.

Em 2015, quando fiz uma viagem para a África, pensei em incluir Moçambique no roteiro, que já tinha Namíbia e África do Sul. Os últimos seis dias de viagem ainda não estavam definidos quando comecei a pesquisar e sonhar com Moçambique, esse lugar de gente animada que também fala português.

Por fim, concluí que esse país merece e terá uma viagem em que será a estrela do roteiro. Pela cultura, pelas cores, praias, ilhas, cidades e parques naturais dali, quero programar de 15 a 20 dias pelo Moçambique e não apenas seis. Eu sei, é muita responsabilidade escrever sobre um lugar que ainda não fui. Mas horas de pesquisa sobre a viagem que ainda não aconteceu não podem ficar perdidas na minha memória nem presas no meu google docs. Lá vai:

Antes de tudo, saiba que é preciso tirar o visto antes de embarcar (dá pra fazer isso enviando a documentação por correios para a embaixada deles em Brasília ou contratando um despachante). Não se assuste com a tal carta-convite que aparece como requisito para obtenção do visto. Eu liguei lá na embaixada e me avisaram que reserva do hotel e reserva de passagem ida/volta substituem isso.

Pra chegar lá, a forma mais fácil para os brasileiros é pegar um voo do Brasil (São Paulo) direto para Joanesburgo (África do Sul) pela TAM (Latam) ou SAA (South African Airlines) e de lá voar para Moçambique, país vizinho. De Joanesburgo tem voos diários para várias cidades Moçambicanas, como a capital Maputo, Inhambane, Vilanculos e Pemba. Os mais aventureiros podem até ir de ônibus!

Mas como o papo é praia, a Ilha de Moçambique fica à nordeste do Moçambique continental e além de linda, é cheia de história (foi ela que deu origem ao nome do país). As construções históricas, as praias e o povo colocam o destino num lugar especial na minha lista de lugares para se conhecer.

Maputo (capital),  Inhambane, Vilanculos e Pemba

Voe de Joanesburgo direto para Pemba e descubra uma jóia chamada Arquipélago Quirimbas. Mas faça isso só se você estiver nadando em dinheiro. De Pemba, aviões pequenos ou barcos te levam às ilhas do arquipélago e a viagem é para quem pode. Porém, os (muito) dispostos e podem descolar uma boa negociação com barqueiros locais e encarar uma aventura para chegar e acampar numa dessas ilhas incríveis, como contado aqui.

Voe de Joanesburgo direto para Vilanculos e conheça ilhas paradisíacas como Magaruque, Benguerra e Bazaruto, entre outras ilhotas. Se não puder se hospedar nas ilhas (é bem caro), a SailAway e outras empresas locais tem passeios de barco por ali que incluem visita em várias ilhas e almoço na praia. Também é possível negociar com barqueiros no local. Além disso, a cidade de Vilanculos tem opções de hospedagem para todos os gostos.

Voltando ao continente, as praias moçambicanas mais lindas que tive notícia são a praia do Tofo em Inhambane e a Praia Murrebue em Pemba.

Por fim, saiba que o Parque Nacional Kruger, presente na maioria dos roteiros sul africanos, também está presente em território moçambicano.